O que há por aqui?

Histórias e Poemas para quem cansou de ler coisas normais, abordando assuntos nada usuais e também alguns comuns ocasionais. Amor, tristeza, amizade, sofrimento, histórias de ninar e suspense!

quarta-feira, 20 de abril de 2011

Elijah e a Conquista de Ankhar

Uma máscara branca que paira sobre a relva
Um vento que canta às mil vozes dos esquecidos
No reino perdido na mais profunda selva
Desperta os combatentes outrora adormecidos

Elijah convoca as tropas do grande pássaro
Sob a espada de fogo vida nova o exército ganha
Reanima os antigos que lhe eram caros
E em troca lhes exige uma enorme façanha

Doze eram as fileiras de doze combatentes
O vento era sua espada, lâmina que tudo fatia
E diante das terríveis chamas de calor latente
Cada simples golpe doze homens ele abatia

Sob as ordens do senhor Elijah, deveriam marchar
Rumo à amaldiçoada fenda da terrível perdição
Onde o exército vermelho do rei de Ankhar
Forjava suas espadas e escudos de mão

Terrível e sangrenta foi a batalha dos 144 dias
A máscara branca pôde enfim demonstrar sua impiedade
Aniquilando pais, mães, filhos, filhas, tios, tias
Distribuindo gratuitamente temíveis atrocidades

Ao fim da 144ª noite de sítio à cidade de Ankhar
O rei decretara oficialmente sua rendição
Elijah enfim conquistara o maior de seus objetivos
O controle absoluto da décima segunda região

E assim Ankhar chorou lágrimas sangrentas
Lágrimas que mais pareciam chuva ácida
Elijah comemorou e rei em sua contenda
Até que uma flecha perfurou sua de aço couraça

No chão ele estirado e abandonado ficara então
O exército esquecido ao esquecimento retornara
Ao que em chamas seu corpo foi-se numa explosão
E o corpo do conquistador de Ankhar se dissipara

Eis que a ave de fogo surgiu no extenso horizonte
E toda a vida da décima segunda região fora roubada
A máscara branca, Elijah, retornara imponente
Mas de seu domínio a governar não restara mais nada

3 comentários:

  1. Caramba, da forma que imaginei os acontecimento, sairia um lindo curta animado com uma trilha sonora épica com tons sombrios.

    Muito lindo e muito dinâmico.

    Está de parabéns meu caro amigo ^^

    ResponderExcluir
  2. Vlw mesmo, foi mais ou menos nisso que eu tava pensando quando criei isso ^^

    Abração!

    ResponderExcluir
  3. Então, imaginei uma guerra estilo 300 só que com algo mais sombrio, depois me vem na cabeça dos reis disputando uma terra em algum lugar parecido com o inferno o_o' e no final, essa tal terra é conquistada mas já estar destruída. Ok, viajei legal kkkk.

    ResponderExcluir