O que há por aqui?

Histórias e Poemas para quem cansou de ler coisas normais, abordando assuntos nada usuais e também alguns comuns ocasionais. Amor, tristeza, amizade, sofrimento, histórias de ninar e suspense!

sexta-feira, 26 de junho de 2009

Frívolo

Ele que está jogado sobre a calçada cinza
Que escuta os carros a passar atirando-lhe água.
Ele que está imundo, sujeira que não finda
Que cantou, dançou e agora, ao chão, desaba.

Ele que já tentou manter um sentimento
Que o corroeu e depois o abandonou na sarjeta.
Ele que experimentou todo esse tormento
Que o tornou outra pessoa, uma toda refeita.

Ele que mesmo depois de sentir o não-sentir
Que o tornou algo emocionalmente forte.
Agora sente declinar e levemente cair.

Vazio ele é, intocada sua alma eternamente será
A janela da rua, que está aberta, dá para uma calçada.
E jogado, imundo, corroído e frívolo ele ali está.