O que há por aqui?

Histórias e Poemas para quem cansou de ler coisas normais, abordando assuntos nada usuais e também alguns comuns ocasionais. Amor, tristeza, amizade, sofrimento, histórias de ninar e suspense!

segunda-feira, 1 de junho de 2009

Festa de Bonecos

Feche os olhos mas deixe a mente bem aberta
Olhe para meu sorriso enfim
Só peço que não fique muito alerta
E não ligue para o abismo que há em mim

Da sua boneca você já me contou quase tudo
Então dela quase tudo eu sei
Mas saiba que do meu boneco mudo
Quase nada eu contei

Um ventaval molhou meu boneco mudo
Acho que você nem reparou
Sua boneca, sem nem pensar no absurdo
Brinca agora com o boneco novo que você comprou

Meu boneco ainda sorri pois seu rosto é desenhado
Muito embora molhado ele ainda esteja
E você não parece ao menos ter notado

A festa de nossos bonecos deve continuar
Agora, claro, com um insentivo diferente
Pois há apenas uma boneca e um boneco
Numa Festa de Bonecos descente.